Valentes Mulheres Que Governaram Roma

Valentes mulheres que governaram Roma

A Roma antiga era conhecida por não dar muito valor as mulheres. No entanto, algumas conseguiram ganhar o poder político nos bastidores, mesmo que tivessem de ser implacáveis para mantê-lo.

Messalina
Messalina é mais lembrada por acusações sobre suas escapadas sexuais selvagens, que escritores romanos tendiam a atirar em qualquer um que não gostavam. Plínio, o Velho chegou a afirmar que ela teve relações sexuais com 25 homens em uma fila para ganhar uma competição com mais famosa prostituta de Roma. Essa hostilidade provavelmente veio do fato que Messalina foi a mulher mais poderosa da história romana naquela época. O marido Cláudio, imperador considerado tão idiota que nunca se preocupou em assassiná-lo. Quando Calígula foi assassinado, Claudius que foi encontrado escondido atrás de uma cortina e tomou o trono como o último homem capaz. Messalina dominava seu marido manso e logo controlava sua administração. Qualquer um que se oposse corria o risco de ser preso sob falsas acusações. Ela ainda convenceu Claudius a executar seu padrasto, dizendo que ela sonhou que ele conspirava contra o imperador. Mas ela foi longe em 48 dC, quando se casou com outro homem. Foi provavelmente uma tentativa de golpe, com Messalina e seu novo marido para substituir Claudius inteiramente. Infelizmente, os burocratas de Roma preferiam a Claudius que era facilmente manipulado e convenceu-o a colocar os conspiradores à morte. Eles impediram Messalina de ver Claudius antes de sua execução, temendo que ela fosse capaz de falar com ele sobre isso.

Agrippina e Nero
Após a morte de Messalina, Cláudio reescreveu as leis de incesto de Roma e se casou com sua sobrinha, Agripina, uma veterana endurecida das intrigas imperiais. (Sua irmã tinha sido morta de fome sob as ordens de Messalina.) Como antes, Claudius que facilmente foi empurrado por sua nova esposa, que rapidamente tomou o controle do império. Agrippina até assinou documentos do governo e oficialmente tratou com embaixadores estrangeiros. Agrippina teve um filho, Nero, de um casamento anterior, e ela era determinada a fazê-lo imperador. Ela falou para Claudius adotar Nero favorecendo-o sobre seu filho biológico, Britannicus. Qualquer um que ficasse contra Nero era sistematicamente eliminado. Depois Cláudio ainda em vida, deu a Nero poder imperial. Agrippina decidiu que Claudio não era mais necessário e serviu-lhe um saboroso prato de cogumelos venenosos. Por sorte Claudius sofreu um ataque maciço de diarreia, o que fez eliminar rapidamente o veneno. Mas os aliados de Agrippina estavam por toda parte, e o médico do Cláudio empurrou mais veneno em sua garganta. Nero foi elevado a imperador, e o triunfo de Agrippina se completou.

Poppaea Sabina
Depois de Nero se tornar imperador, Agripina continuou a exercer influência nos bastidores. No entanto, ela encontrou seu melhor peão na amante de seu filho, Poppaea Sabina. Ela queria se casar com Nero mas ele já casado com Octavia, filha de Cláudio e Messalina. Agripina tinha trabalhado duro para garantir a união e se recusou a permitir que o filho se divorciasse. Enquanto isso, Poppaea (cuja mãe tinha sido forçada a cometer suicídio por Messalina) odiava Octavia e exigiu que Nero se posicionasse perante sua mãe. Encurralado entre as mulheres em sua vida, Nero escolheu Poppaea planejou uma armadilha para matar Agrippina. Ele chamou a mãe para comemorações a barco que aconteceriam em Nápoles e projetou que o caramanchão acima de sua liteira caísse e com isso ela morresse. A armadilha funcionou, mas não a feriu gravemente. Percebendo a situação ela foi embora do local. Depois de nadar em segurança até a costa. Em um golpe de desespero, e com medo que sua mãe o denunciasse, Nero mandou a guarda pretoriana para mata-la. Seu desapontamento era tão grande para com seu filho que ela pediu que o primeiro golpe fosse dado no útero.

Julia Domna
Depois de um século de dominação masculina, as mulheres poderosas tieram um grande retorno em Roma, durante a dinastia Severo, qual a que, sem dúvida, foi uma dinastia de mulheres. A tendência começou com Julia Domna, esposa e conselheira de confiança do imperador Septímio Severo. Domna realmente fez sua própria história após a morte de Septímio em 211 dC, quando ele foi sucedido por seus filhos Caracalla e Geta. Domna desempenhou um papel dominante na sua administração e oficialmente correu o império enquanto Caracalla estava em campanha. Com isso Domna mostrou-se uma excelente administradora, mas ela era incapaz de evitar que a tragédia a perseguisse. Em primeiro lugar, Caracalla matou Geta em um acesso de raiva. Então, Caracalla foi assassinado pelo prefeito Macrinus. Isso foi demais para Domna, que escolheu cometer suicídio depois de ouvir a notícia.

Julia Soaemias
Depois de assassinar Caracalla, Macrino tomou o poder e declarou-se imperador. Mas ele subestimou as mulheres Severo. Julia Maesa (irmã de Domna) e sua filha, Júlia Soaemias, foram determinadas para se vingarem de Macrinus e restaurar sua família ao poder. Em uma campanha de intrigas furiosa, Soaemias e Maesa persuadiram as legiões do Oriente para apoiar o filho de Soaemias, Heliogábalo. Só que Heliogábalo não tinha realmente uma relação de sangue com Septímio Severo, Elas começaram um rumor que ele era filho ilegítimo de Caracalla, e a história de alguma forma trabalhou em seu favor. Macrinus correu para sufocar a rebelião, mas ele foi derrotado e executado fora Antioquia. Heliogábalo tornou-se imperador, mas o rapaz de 14 anos não estava interessado em governar. Maesa e Soaemias eram as verdadeiras governantes de Roma durante o seu reinado.

Julia Maesa
Enquanto Soaemias ajudou a governar o império, Heliogábalo permitiu realizar todos os seus caprichos e logo desenvolveu uma reputação de libertinagem selvagem. Ele supostamente prostituiu-se no palácio imperial e se casou com um cocheiro chamado Hierocles. Cassius Dio escreveu que ele oferecia uma fortuna a qualquer cirurgião que pudesse dar-lhe uma vagina. Em outra ocasião, ele caiu de amores por um atleta chamado Zoticus, que supostamente tinha um enorme pênis. Hierocles ciumento e encheu de bebida seu rival, e "depois de uma noite inteira de constrangimento, sendo incapaz de garantir a ereção, ele foi expulso do palácio, de Roma, e mais tarde fora do resto da Itália". Quer que essa história seja verdade ou não, não saberemos. Heliogábalo rapidamente alienado da maioria dos romanos mostrou o quanto era controlado por sua mãe e avó. Maesa, eventualmente entrou em cena e deu um golpe, depondo Heliogábalo em favor de seu primo Alexander, o segundo imperador que ela pôs no trono. Em uma demonstração chocante de crueldade, Maesa executou sua filha e neto para garantir a força aliada de Alexandre.

Julia Mamaea
Maesa morreu pouco depois de colocar Alexander no trono. Ela foi sucedida por sua filha, Julia Mamaea, a mãe de Alexander e a última da dinastia de mulheres que efetivamente governou Roma. Os historiadores concordam que Mamaea "dominava totalmente" seu filho e isso correu o império com a ajuda de um conselho de senadores. Ela mesma se juntou ao exército em campanhas militares, o que era inédito para uma mulher. Infelizmente, as guerras iam mal, e as legiões Eventualmente se amotinaram. Soldados assassinaram Alexander e Mamea. Eles morreram juntos abraçados em sua barraca, terminando assim, Severo.

Ulpia Severina
Ulpia Severina foi a esposa do imperador Aureliano, um general de renome, que o foi assassinado por seus próprios soldados em 275. AD, quase nada se sabe sobre ela. Nós só somos conscientes de sua existência de monumentos e moedas, o que sugere que ela governou por um período posterior a morte de Aureliano. Durante o reinado de Aureliano, algumas moedas eram emitidas em seu nome e algumas moedas em nome Severina. (Esta era uma prática padrão). No entanto, as moedas a partir do momento da morte de Aureliano só aparecem como tendo sido emitidas em nome de Severina. As moedas também tem imagens compatíveis com Severina tentando escorar suas fontes. Alguns mencionam uma lacuna entre a morte de Aureliano e alçada de Tácito ao poder. E alguns historiadores especulam que Severina governou durante este período de transição, apenas para ser apagada da história após Tácito assumir o comando. No entanto, sua moedas já estavam em circulação e não poderiam ser apagadas. Severina pode ter sido a primeira mulher a governar o Império Romano em seu próprio direito.

Aelia Pulcheria
Pulcheria era uma prodígio de infância que se declarou regente quando tinha 15 anos, apenas dois anos mais velha que seu irmão. Ela manteve um pulso forte no poder durante as quatro décadas que o exerceu. Para reforçar sua posição, ela fez um voto de castidade perpétua e cultivou uma reputação religiosa. No entanto, Pulcheria teve problemas quando seu irmão morreu em 450. Apesar de ter sido o verdadeiro poder no Império Romano do Oriente, era inédito para uma mulher governar sozinha. A solução mais fácil para Pulcheria seria se casar, mas ela se recusou a violar seu voto de castidade. Em um movimento incomum, ela casou com um senador chamado Marcian, que que se tornou seu co-imperador depois que ele concordou publicamente que os dois jamais teriam relações sexuais.

Galla Placidia

A filha do imperador Teodósio, Galla Placidia viveu durante os últimos dias do império ocidental. Como uma mulher jovem, ela provou sua resistência ao confirmar uma sentença de morte para a mulher que a tinha criado. Alguns anos mais tarde, os visigodos saquearam Roma e sequestraram Placidia. Eles pretendiam pedir resgate a seu irmão, o imperador Honório, mas ele se recusou a pagar, e os visigodos arrataram Placidia por toda a Europa pelos os próximos seis anos. Em 414, Placidia se casou com o jovem rei visigodo Athaulf. Eles supostamente se amavam verdadeiramente, mas Athaulf foi assassinado um ano após. Placidia retornou a Roma, onde se casou com o imperador Constâncio. Depois de Constâncio morrer, um usurpador tentou roubar o trono do filho recém-nascido do casal. Placidia fugiu para Constantinopla, onde ela convenceu sua sobrinha Pulcheria, para dar-lhe um exército. Retornando a Roma, Placidia fez seu filho imperador e governou como regente durante os próximos 14 anos.

0 comentários:

"Nós nascemos sozinhos, vivemos sozinhos, morremos sozinhos. Somente através do amor e da amizade podemos criar a ilusão por um momento que não estamos sozinhos."

Orson Wells

Fenix

Fenix

Eu

Image and video hosting by TinyPic

Resolutions for life

Resolutions for life

Fale comigo

Atualizações Por Email

Meus textos no Me, Myself and I

"Para obter algo que você nunca teve, precisa fazer algo que nunca fez".

"Quando Deus tira algo de você, Ele não está punindo-o, mas apenas abrindo suas mãos para receber algo melhor".

"A Vontade de Deus nunca irá levá-lo aonde a Graça de Deus não possa protegê-lo".

"Boas meninas vão para o céu.

"Boas meninas vão para o céu.
As más vão para qualquer lugar" H.G.Brown

Beijo BEM DADO!

Beijo BEM DADO!
13 de Abril - Dia do Beijo!

Robert & Kristen

Robert & Kristen
Essa foto é quente!!!

Pervert


Mulher Maravilha

Mulher Maravilha

Visualizações de páginas da semana passada

Robert Pattinson Ai Meu Deus!

Robert Pattinson Ai Meu Deus!
Niver: 13/05

Addicted

Addicted

FREEDOM

FREEDOM
passarinho na gaiola não canta, lamenta.

Yes, I do

Yes, I do

Bruninho bonitinho...

Bruninho bonitinho,
Se vovozinho pegar
Você dormindo no

Meu sofazinho gostosinho,
Vai cortar seu pir*zinho!

TOMA! ! ! ! !


VINGANÇA!!!!!

Seja antes de tudo Humano...

Seja antes de tudo Humano...
Com seu próximo!

Coments...

Coments...

Janelândia

Janelândia
Passo muito tempo aqui. Hoje não mais.

Seguidores

Eu Bloggo! Desde 15/01/08

Eu Bloggo! Desde 15/01/08
TU BLOGAS?

Avise, deixe BEM claro!

Avise, deixe BEM claro!

Memento, Homo, Quiá Pulvis Es Et In Pulverem Reverteris.

“Lembra-te, ó homem, de que és pó e ao pó hás de voltar”.