Romasanta


Manuel Blanco Romasanta, conhecido também como “O Sacamanteigas”, “O Homem do Unto” ou “O Homem Lobo de Alhariz”, é um caso insólito de licantropia clínica acontecido em Galiza durante o reinado de Isabel II, no século XIX.

Biografia

Manuel Blanco Romasanta nasce numa pequena localidade galega de Ourense, em Regueiro, em 18 de novembro de 1809. Pouco se sabe da sua infância e juventude, mas se há algo que surpreende os especialistas nestes primeiros anos de vida é que seja batizado com o nome de Manuela e crismado com o de Manuel. Não é estranho, pois, que este seja valorado como um possível caso de hermafroditismo ou de síndrome adreno-genital
Alfaiate de profissão, a sua vida muda após a morte de sua mulher, três anos após de casarem. Viúvo e sem descendência, a partir de 1834 decide trocar a vida sedentária pela errante trabalhando como vendedor ambulante não só em terras galegas, mas também além delas. Nesta altura é que comete os primeiros homicídios: ao do criado dum prior de Castela, seguem-lhe outros; mas é o de Vicente Fernández, aguazil de Leão, nos 1843, o que levanta as suspeitas de delito. Devido à falta de probas que o demonstrarem, só é condenado por rebeldia; dez anos de presídio que esquiva fugindo da justiça.
O prófugo instala-se em Rebordechao, onde compatibiliza a venda com outras atividades próprias do mundo feminino: cordoeiro, criado, tecelão, segador... Durante este tempo não só consegue relacionar-se com os oriundos da montanhosa localidade, senão que mesmo provoca simpatia entre eles; a sua aparência frágil, o seu caráter afável e a sua educação (é um bom cristão e sabe ler e escrever numa época em que o analfabetismo está tão estendido como a miséria e a fome) contribuem a que seja assim. No entanto, a situação torna-se-lhe desfavorável quando os vizinhos apercebem que as pessoas, sempre mulheres com filhos, que o acompanham nas viagens desaparecem de maneira misteriosa; mais ainda: ele comercializa com as suas pertenças. É a partir destes feitos que no imaginário da gente surgem cenas horríveis e começa a divulgar-se a crença de que o unto, isto é, a gordura, que vende, principalmente em Portugal, é de origem humana. Eis as causas que explicam algumas das suas alcunhas.
Por volta de 1852, Manuel é capturado em Nombela (Toledo) e julgado em Alhariz (Ourense). Após confessar ter devorado treze pessoas junto com dois companheiros (Genaro e António, dos que nunca se soube nada), alega, na sua defensa, que a sua conduta responde a um malefício (uma fada) que o transforma em lobo.
A sua causa, a nº 1778, titulada “Causa contra o homem lobo”, ocupa cinco grossos volumes. O processo judicial prolonga-se mais dum ano, durante os que o acusado é submetido a todo tipo de análises facultativas. Todas elas são concludentes: não existem signos de tolice. É culpável, e assim o emite a sentença do 6 de abril de 1853. Romasanta é condenado à morte por garrote vil e a pagar uma indenização, 1000 reais, por cada vítima. Não obstante, este veredito é revogado e a pena passa a ser de cadeia perpetua a imediata inferior. O indulto, assinado pela própria rainha, é possível graças às gestões do advogado defensor e à influência dumas cartas dirigidas à Isabel II da autoria dum afamado hipnólogo francês, o Dr. Joseph-Pierre Durand de Gros, quem afirma ter experiência em casos semelhantes.
Até o 2011 circulam os nomes de varias vilas como ponto de referência do final dos seus dias, mas é neste ano que se achegam provas fidedignas de que, doente dum cancro de estômago, morre em Ceuta o 14 de dezembro de 1863.

Romasanta na literatura e no cinema

Em literatura resulta muito atrativa a confusão de elementos racionais e fantásticos; se integramos, além disso, altas doses de mediatização, o êxito é seguro. "O do unto" é fonte de inspiração de composições populares curtas, como é o Romance Histórico recolhido por Félix Castro Vicente. E doutras mais elaboradas; é o caso de: O bosque de Ancines (1947), de Carlos Martínez Barbeito; Pel de lobo (2002), de Xosé Miranda; Romasanta. Memórias incertas do home lobo, de Alfredo Conde (2004) ou Brañaganda (2011), de David Monteagudo.
As filmotecas também são testemunhos do bem que funciona este motivo; O bosque do Lobo, dirigida por Pedro Olea em 1871; Romasanta: A caça da besta, de Paco Plaza (2004); ou, mais recentemente, Juízo a Romasanta, dirigida por Luís Morales, são prova disso.
Existem ainda outros trabalhos que desenvolvem o tema desde uma perspectiva mais objetiva; como se pode ver no discurso de ingresso de Vicente Risco na Real Academia Galega, no ano 1929 (Un caso de licantropía). Outros têm um caráter mais científico. É o caso relatado pelo psiquiatra Pedro J. Téllez Carrasco ou o do médico Eduardo Pérez Hervada. Destaca especialmente neste âmbito uma publicação de Enrique González Duro, quem toma como fonte principal da sua investigação um artigo de Celso Emilio Ferreiro, Un caso de licantropia, publicado no semanário Tribuna médica.

0 comentários:

"Nós nascemos sozinhos, vivemos sozinhos, morremos sozinhos. Somente através do amor e da amizade podemos criar a ilusão por um momento que não estamos sozinhos."

Orson Wells

Fenix

Fenix

Eu

Image and video hosting by TinyPic

Resolutions for life

Resolutions for life

Fale comigo

Atualizações Por Email

Meus textos no Me, Myself and I

"Para obter algo que você nunca teve, precisa fazer algo que nunca fez".

"Quando Deus tira algo de você, Ele não está punindo-o, mas apenas abrindo suas mãos para receber algo melhor".

"A Vontade de Deus nunca irá levá-lo aonde a Graça de Deus não possa protegê-lo".

"Boas meninas vão para o céu.

"Boas meninas vão para o céu.
As más vão para qualquer lugar" H.G.Brown

Beijo BEM DADO!

Beijo BEM DADO!
13 de Abril - Dia do Beijo!

Robert & Kristen

Robert & Kristen
Essa foto é quente!!!

Pervert


Mulher Maravilha

Mulher Maravilha

Visualizações de páginas da semana passada

Robert Pattinson Ai Meu Deus!

Robert Pattinson Ai Meu Deus!
Niver: 13/05

Addicted

Addicted

FREEDOM

FREEDOM
passarinho na gaiola não canta, lamenta.

Yes, I do

Yes, I do

Bruninho bonitinho...

Bruninho bonitinho,
Se vovozinho pegar
Você dormindo no

Meu sofazinho gostosinho,
Vai cortar seu pir*zinho!

TOMA! ! ! ! !


VINGANÇA!!!!!

Seja antes de tudo Humano...

Seja antes de tudo Humano...
Com seu próximo!

Coments...

Coments...

Janelândia

Janelândia
Passo muito tempo aqui.

Seguidores

Eu Bloggo! Desde 15/01/08

Eu Bloggo! Desde 15/01/08
TU BLOGAS?

Avise, deixe BEM claro!

Avise, deixe BEM claro!

Memento, Homo, Quiá Pulvis Es Et In Pulverem Reverteris.

“Lembra-te, ó homem, de que és pó e ao pó hás de voltar”.